Diego Farah


19/04/2018

TRF da 2ª região União deve indenizar por cancelamento indevido de CPF

Cidadão que teve CPF cancelado indevidamente deve receber indenização por danos morais da União. Decisão é da 8ª turma Especializada do TRF da 2ª região. O homem teve seus documentos extraviados em 1983, e comunicou o ocorrido à Polícia Civil do Estado do Espírito Santo. No entanto, em 2002, ao fazer sua Declaração Anual de Isento à RF, descobriu que teve seu CPF suspenso alguns meses após o extravio, por estar vinculado a pessoa jurídica no Estado do Pará. Por fim, mesmo com a instauração de processo administrativo, o autor só conseguiu a reativação do documento em 2004. Então, ajuizou ação pedindo a condenação da União a título de danos morais. Em 1ª instância, o pedido foi julgado improcedente. Na apelação, o autor sustentou que a Constituição consagrou a teoria da responsabilidade objetiva quanto aos danos causados pelas pessoas jurídicas de direito público, por intermédio de seus agentes, a terceiros; que o fato de ter seu CPF cancelado já demonstra a existência do dano moral, e que a jurisprudência do STJ corrobora suas alegações. O juiz federal convocado Luiz Norton Baptista de Mattos, relator do processo no TRF da 2ª região, reformou a sentença. O magistrado deu provimento à apelação e fixou a indenização em R$ 3 mil. "O autor permaneceu com seu CPF cancelado por mais de dois anos, por força da demora do trâmite do respectivo processo administrativo, o que sem dúvida pressupõe a ocorrência de dano pela má atuação do serviço público." http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI215295,11049-Uniao+deve+indenizar+por+cancelamento+indevido+de+CPF



Diego Farah
© Copyright 2012 Luiz Infante Advogados Associados - Todos os direitos estão reservados.